Administração
+55 41 3420 3526

Comercial
+55 41 3420 3515

Fiscal
+55 41 3420 3561

Operacional
+55 41 3420 3583

RH
+55 41 3420 3577

Siscomex
+55 41 3420 3528

Projetos representam maior aproximação e uma convivência harmônica com a comunidade
Em seu artigo sobre empresas socialmente responsáveis, o especialista em marketing e gestão de pessoas, Michael Jullier, destacou o papel das empresas junto à sociedade e a importância de se traçar metas alinhadas aos problemas existentes além dos seus muros. Publicado no site administradores.com.br, Jullier afirma que são muitas as medidas que uma empresa pode adotar para ajudar no desenvolvimento da sociedade.

Com 37 anos de atuação no Porto de Paranaguá e uma marca consolidada nos mercados nacional e internacional, a Cattalini Terminais Marítimos é exemplo deste modelo. No seu Programa de Responsabilidade Socioambiental, a empresa incentiva projetos voltados ao meio ambiente, cultura, saúde, educação, bem-estar e esporte.

“Acreditamos que faz parte do papel da Cattalini trazer esses benefícios de forma constante para toda a comunidade de Paranaguá. O desenvolvimento de nossas atividades ultrapassa as relações comerciais e alcança o progresso econômico e a qualidade de vida de seus colaboradores, de suas famílias, da comunidade no seu entorno e da sociedade onde está inserida”, comentou o Diretor-Presidente da empresa José Paulo Fernandes.

Neste cenário o especialista em empreendedorismo, José Dornelas, defendeu, em artigo publicado no site do UOL, que as ações de responsabilidade social devem realmente ser colocadas em prática e não ficarem somente no discurso. “Isso pode voltar-se contra a empresa e causar grandes decepções aos consumidores”, avaliou. Opinião compartilhada pelo gestor da Cattalini.

“Nossos projetos representam maior aproximação e uma convivência harmônica com a comunidade. Nossas ações nos ajudam a apresentar a empresa e suas atividades de forma transparente, incentivando uma relação de respeito e confiança mútua”, comentou Fernandes.

Projetos
Na área de bem-estar social, a Cattalini conta com quatro projetos voltados às práticas de futebol e de capoeira, atendendo mais de 600 jovens e crianças. Os projetos da área de saúde incluem incentivos aos hospitais “Pequeno Príncipe” e “Angelina Caron”.

Quando o assunto é meio ambiente, a empresa também incentiva importantes projetos: o “Conscientizar”, direcionado a 1600 estudantes de cinco escolas públicas locais; a Gestão de Resíduos Sólidos, que busca destinar 100% dos resíduos recicláveis, oriundos da empresa, para a Associação de Recicladores Nova Esperança”, localizada na Ilha dos Valadares. Somente em 2017, cerca de 20 mil quilos de materiais coletados na Cattalini foram destinados à reciclagem. Outro projeto “adotado” pela empresa é o “lixeiras ecológicas”. Há mais de três anos, a Cattalini adquiriu e instalou as lixeiras no entorno de suas instalações, contribuindo com a reciclagem e limpeza urbana no município de Paranaguá.

Na área de educação, destaca-se o Prêmio Cattalini, um convênio firmado com o SENAI e escolas públicas, no qual a empresa fornece bolsas de estudo integrais de cursos profissionalizantes. O objetivo da Cattalini é dar oportunidade aos jovens para que conquistem seu espaço no mercado de trabalho.

Capoeira

Alunos da Escola do Amparo, localizada na ilha do mesmo nome, no Litoral do Paraná, também recebem uniformes para a prática da capoeira. A partir de agora, eles terão camisetas, cordões e calças exclusivas e não precisarão mais usar os uniformes escolares durante as aulas de capoeira, uma das mais importantes expressões culturais brasileiras.

Além deles, estudantes das escolas municipais “Presidente Costa e Silva” e “Randolfo Arzua”, com idades de 8 a 14 anos, também participam da iniciativa, num total de 86 alunos atendidos. Em julho, os alunos dessas duas escolas receberam seus uniformes.

“É muito gratificante ter ao nosso lado essa empresa que está nos ajudando sempre. É uma parceria de sucesso. Todos ganham com educação de qualidade”, declarou a diretora do “Randolfo Arzua”, Nirlene Santos. Opinião compartilhada pela diretora da escola “Presidente Costa e Silva”, Lisneide Zattar Lopes. “Agradecemos a Cattalini por oportunizar este momento aos alunos e pela parceria com a instituição”, comentou.

As aulas de capoeira são oferecidas por membros do grupo ABADÁ e acontecem nas próprias escolas, gratuitamente. Para 2019, a expectativa é ampliar o número de estabelecimentos de ensino participantes.
Assessoria de Comunicação
imprensa@cattaliniterminais.com.br