Administração
+55 41 3420 3526

Comercial
+55 41 3420 3515

Fiscal
+55 41 3420 3561

Operacional
+55 41 3420 3583

RH
+55 41 3420 3577

Siscomex
+55 41 3420 3528

Pela primeira vez na história do Paraguai, o etanol produzido em suas usinas vem sendo exportado através de um porto brasileiro. Por enquanto uma única empresa paraguaia aposta no mercado internacional: a Indústria Paraguaia de Álcool (Inpasa).

 

Com um consumo interno insuficiente para absorver toda a sua produção, estimada em 12 milhões de litros/mês, o volume excedente – cerca de 5 milhões de litros/mês – vem sendo exportado via Porto de Paranaguá, por meio do Terminal Marítimo da Cattalini, empresa que há mais de 30 anos opera exclusivamente graneis líquidos.

 

“Pela experiência de mercado e pela qualidade de sua estrutura operacional, a Cattalini é referência no setor e a consideramos apta a nos atender com total segurança”, considerou Eliane Montanheiro, da área de Logística da Inpasa.

 

Sediada na cidade de Hernandarias, a Inpasa realizou seu primeiro embarque em dezembro do ano passado e desde então, realizou diversos carregamentos. Antes desta operação inédita, as exportações paraguaias de etanol estavam restritas aos países do Mercosul, realizadas apenas por via terrestre. O produto, originário do milho, é utilizado, assim como nos Estados Unidos, como combustível para abastecimento dos veículos.

 

“Acreditamos que o produto é competitivo com os Estados Unidos e que, com essa operação pioneira, poderemos abrir novos mercados para o etanol paraguaio. Antes de decidirmos pela exportação, mantínhamos altos volumes estocados. Agora damos vazão a toda a nossa produção excedente, ou seja, aquela que não é consumida no mercado interno, incluindo o Mercosul”, avaliou Montanheiro.

 

Para chegar a Paranaguá, o etanol é transportado de caminhão, cumprindo um percurso de cerca de 800 km da cidade de Nova Esperança (localizada a cerca de 150 km de Cidade de Leste), onde é produzido o etanol, até o Porto de Paranaguá. Em média, por dia, a Cattalini recebe seis carretas vindas do Paraguai. No terminal portuário, os caminhões descarregam em tanques com capacidade para 5,1 milhões de litros e classificados exclusivamente para a carga paraguaia. Em 30 dias, os lotes são concluídos e seguem por tubulações até os navios. Entre os principais destinos do etanol paraguaio estão os mercados asiático e europeu.

 

Operações inéditas

Toda a logística é pioneira e resultado do esforço da Cattalini em agregar novas operações ao seu rol de atividades. "Somos solidários ao interesse da Inpasa em ampliar seu mercado consumidor, fazendo do Paraguai um novo fornecedor de etanol para o comércio exterior. As operações vem seguindo em um ritmo muito bom e devem se estabelecer como mais uma alternativa de negócio”, avalia Lucas Cezar Guzen, da área comercial da Cattalini Terminais.

 

A operação conjunta com a Inpasa para exportação do etanol paraguaio soma-se à outras iniciativas, também inéditas, adotadas pela Cattalini Terminais. No ano passado, a Cattalini tornou-se o primeiro terminal de graneis líquidos alfandegado do Porto de Paranaguá a carregar produtos também pelo modal ferroviário. O novo serviço é resultado de uma parceria firmada com a América Latina Logística (ALL) para investimento de R$ 10 milhões, direcionados à melhoria da estrutura de integração ao modal ferroviário no terminal da Cattalini.

Assessoria de Comunicação
imprensa@cattaliniterminais.com.br