Administração
+55 41 3420 3526

Comercial
+55 41 3420 3515

Fiscal
+55 41 3420 3561

Operacional
+55 41 3420 3583

RH
+55 41 3420 3577

Siscomex
+55 41 3420 3528

Em Paranaguá, a Escola de Teatro Lala Schneider é apoiada pela Cattalini Terminais Marítimos e será direcionada aos estudantes de escolas públicas localizadas nos bairros próximos à empresa

Depois de 26 anos de história e cerca de 15 mil alunos formados, a Escola do Teatro Lala Schneider, de Curitiba, expandirá suas atividades para outra cidade paranaense. A expectativa é que até o final deste ano Paranaguá conte com as aulas e oficinas ministradas pelos profissionais do teatro. A notícia foi dada pelo diretor do Lala Schneider, o produtor cultural João Luiz Fiani.

“Esta é a primeira vez que levamos nossa escola para outro município e escolhemos Paranaguá por ter a característica de ser uma cidade com grandes potenciais cultural e turístico. Acreditamos que podemos fazer desse projeto um diferencial para o Paraná e tão logo a pandemia tenha uma curva descendente implantaremos nossas ações”, declarou Fiani.

Em recente encontro com o prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque, foram apresentadas as diretrizes do projeto. Além do apoio institucional, a prefeitura colocou à disposição o Teatro Municipal Rachel Costa e a Estação Ferroviária como locais para aulas e apresentações. “Apoiamos sempre a cultura e qualquer projeto que venha a beneficiar nossa comunidade receberá nosso incentivo. Também queremos fazer da nossa Estação Ferroviária – recentemente restaurada – um espaço cultural aberto à população”, destacou Roque.

Em Paranaguá, a Escola de Teatro Lala Schneider é apoiada pela Cattalini Terminais Marítimos e será direcionada aos estudantes de escolas públicas localizadas nos bairros próximos à empresa. “Queremos oferecer a oportunidade do acesso à cultura de uma maneira direta e muito mais pungente. A cultura e o teatro fazem a criança e o adolescente entenderem o mundo de uma maneira melhor, contribuindo na formação humana”, disse Fiani.

Entre as instituições beneficiadas estão as Escolas Municipais “Costa e Silva” e “Randolfo Arzua” e o Colégio Estadual “Bento Munhoz da Rocha Neto”, onde já estão em andamento projetos voltados à educação, cultura e esporte realizados por meio do Programa de Responsabilidade Socioambiental da Cattalini.

“Todos os projetos são sempre bem-vindos porque auxiliam no desempenho escolar dos nossos alunos e isso já é possível observar com o avanço nas práticas pedagógicas e os alunos e seus familiares mais presentes na escola”, avaliou Nirlene Modesto dos Santos, diretora da escola municipal “Randolfo Arzua”.

Segundo a diretora da Escola Municipal “Costa e Silva”, Lisneide Zattar Lopes, a escola já utiliza o teatro como metodologia de ensino e a nova iniciativa contribuirá muito para a prática escolar. “Eu acho ótimo recebermos esse projeto do Lala Schneider. Os nossos alunos sempre gostaram de participar de todas as atividades já realizadas na escola e esse novo projeto vai ser maravilhoso e muito bem-vindo”, comemorou a diretora.

O diretor do Colégio Estadual “Bento Munhoz da Rocha Neto”, Everton Borges destacou a qualidade e o sucesso histórico do Lala Schneider. “Este é um sonho realizado e, para a comunidade escolar do nosso colégio, é mais uma oportunidade de ouro. Além do trabalho das artes cênicas, de revelar talentos, vejo a importância da atividade em contraturno para a vida. Atividades de teatro ensinarão alunos a se expressarem melhor, comunicarem-se melhor e isso com certeza levarão para suas vidas pessoais e futuramente profissionais. Sem contar, é claro, o acesso à cultura e à arte”, frisou.

Grupos locais

Farão parte do projeto do Lala Schneider oficinas para a formação técnica, com aulas gratuitas de cenografia, iluminação, sonoplastia, interpretação e as demais funções técnicas que integram a criação de peças teatrais. “Vamos desenvolver oficinas para quem já atua na área e para que possa melhor elaborar os seus trabalhos. A intenção é ajudar a produção de espetáculos que serão apresentados num festival exclusivo de Paranaguá em Curitiba”, explicou Fiani.

Segundo ele, a escola de teatro poderá ser ampliada, mas depende de mais apoiadores. “Para que mais projetos como o que estamos implantando em Paranaguá sejam viabilizados, a iniciativa privada é importante. Neste momento contamos com o apoio muito importante da Cattalini, mas, futuramente, esperamos que outras empresas unam-se a essa iniciativa para fortalecermos e ampliarmos nosso trabalho”, comentou.

Assessoria de Comunicação
imprensa@cattaliniterminais.com.br