Administração
+55 41 3420 3526

Comercial
+55 41 3420 3515

Fiscal
+55 41 3420 3561

Operacional
+55 41 3420 3583

RH
+55 41 3420 3577

Siscomex
+55 41 3420 3528

Além das cestas básicas doadas, a Cattalini também colaborou com a Prefeitura de Paranaguá para limpeza e higienização das vias e para a produção das aulas veiculadas na emissora de TV local, voltadas aos alunos das escolas municipais

A diarista Clementina Aparecida de Souza, moradora de Paranaguá, foi uma das 500 beneficiadas com uma cesta básica, doada pela Cattalini Terminais Marítimos às famílias em situação de vulnerabilidade em função da pandemia do novo coronavírus. Na casa da diarista moram 13 pessoas, mas somente três trabalham. Ela, porém, está sem ocupação há alguns meses por causa da pandemia, o que causou problemas para manter o sustento da casa. “Quero muito agradecer a Cattalini por esta importante ajuda que veio na hora certa para mim e para os meus vizinhos que também receberam. Muito obrigada”, disse Clementina Souza.

Moradores dos bairros localizados no entorno da empresa, como os que integram a comunidade escolar do Colégio Estadual Bento Munhoz da Rocha Neto também receberam as cestas. Também foram beneficiadas famílias cadastradas na Associação de Moradores do Bairro Rocio, na Associação de Coletores de Materiais Recicláveis da Vila Santa Maria (Assepar), na Associação de Coletores Nova Esperança, localizada na Ilha dos Valadares e no Santuário de Nossa Senhora do Rocio. O Instituto Palazzolo, que atende voluntariamente famílias em situação de vulnerabilidade social, também recebeu cestas básicas que foram distribuídas à comunidade.

As doações são parte das ações sociais da empresa, adotadas para o enfrentamento da crise causada pela pandemia do novo coronavírus e integra o Programa de Responsabilidade Socioambiental da Cattalini, desenvolvido há cerca de 5 anos pela empresa.

Segundo o diretor da escola, Everton Borges, atualmente são entregues kits de alimentos da merenda escolar aos alunos da Rede Estadual de Ensino. “Generosamente a empresa fez a doação das cestas básicas que serão um complemento aos kits. Essa ação busca minimizar as adversidades sofridas por muitas famílias neste período de isolamento social, em função da pandemia do coronavírus”, declarou.

No litoral, famílias em situação de vulnerabilidade social e moradores de comunidades pesqueiras também receberam as cestas básicas. “A Cattalini sempre contribui com a nossa comunidade e neste momento novamente contamos com a sua ajuda, porque nossos pescadores estão tendo muita dificuldade para vender o pescado e ter uma renda”, declarou o líder da comunidade Amparo, Osmail Pereira do Rosário.

Situação semelhante está sendo vivida pelos moradores da comunidade São Miguel, localizada a cerca de uma hora de barco do continente. No local, moram cerca de 100 famílias e muitas foram impactadas pela crise. “A maioria dos nossos pescadores trabalha com a carne de siri e está passando dificuldades, porque as vendas caíram muito”, contou o autônomo Amarildo dos Santos da Costa, proprietário do barco que transportou as cestas doadas. “Quando eu chegar com as doações, as pessoas vão ficar muito felizes. Eles estão esperando essa ajuda”, comentou.

Gesto cidadão

Nas últimas semanas, além das cestas básicas doadas, a Cattalini também colaborou com a Prefeitura de Paranaguá para limpeza e higienização das vias e para a produção das aulas veiculadas na emissora de TV local, voltadas aos alunos das escolas municipais.

A empresa também realizou a doação de máscaras de proteção, distribuídas para a unidade local do SESC, para o escritório regional da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (SEJUF) e para o Lar de Idosos Perseverança.

“Mais uma vez pudemos contar com a parceria da Cattalini que sempre está presente nas ações sociais promovidas pelo SESC. As máscaras que recebemos foram encaminhadas ao Provopar, que fará a distribuição às famílias cadastradas”, explicou Joel Viana, gerente do SESC Paranaguá.

Além de receber máscaras, a unidade da SEJUF em Paranaguá também recebeu a doação de álcool em gel. “Agradecemos o gesto cidadão da empresa pela doação efetuada. Acreditamos que futuros casos da COVID-19, especialmente em Paranaguá e municípios ao redor, podem ser evitados também por intermédio dos materiais de prevenção doados pela Cattalini”, destacou o chefe do escritório regional da Sejuf, Adriano da Silva dos Santos em correspondência enviada à empresa. As doações recebidas pelo órgão foram destinas à secretaria municipal de Assistência Social e ao Asilo São Vicente de Paula.

O Lar de Idosos Perseverança recebeu máscaras de proteção que serão usadas pelos 41 funcionários que trabalham no local. “As máscaras são de extrema importância para a prevenção da pandemia, e nós estamos em contato direto com um dos principais públicos de risco. As máscaras cirúrgicas, indicadas para uso em espaços como o nosso estão em falta no mercado e as que ainda estão sendo vendidas estão com o preço altíssimo. Então tivemos que trabalhar com um plano B para continuarmos nos protegendo e principalmente protegendo os nossos idosos e nosso pedido foi prontamente atendido pela Cattalini”, disse a assistente social Manoela Velomim, Responsável Técnica do Lar Perseverança, que atualmente conta com 53 moradores. 

Enfrentamento

A Cattalini Terminais Marítimos também uniu-se à comunidade portuária para a compra de equipamentos e insumos médicos para ajudar no tratamento de pacientes com a Covid-19. O grupo é formado por 25 empresas, sindicatos, cooperativas e outros órgãos. Foi arrecadado um total de R$ 2,5 milhões para equipar o Hospital Regional, referência no atendimento de moradores dos sete municípios do litoral paranaense.

Para agilizar a compra dos materiais foi criado uma espécie de fundo virtual, com doações de até R$ 100 mil. As empresas portuárias fizeram a aquisição diretamente dos fornecedores, conforme a necessidade e indicação do hospital. Entre os equipamentos doados pelo grupo de empresas estão aparelhos de raio-x e de ultrassonografia, vídeolaringoscópios e broncoscópios. A compra dos equipamentos seguiu diretriz do próprio hospital, conforme as necessidades apresentadas.

O equipamento de raio-x é digital e possibilita ao médico verificar os exames de forma rápida e imediata ou gravá-los no sistema do próprio equipamento para visualizá-los em seguida. Os broncoscópios e o aparelho de ultrassonografia serão utilizados somente na ala dedicada ao tratamento da Covid-19, que hoje conta com 20 leitos, sendo 10 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 10 para atendimento intermediário.

O vídeolaringoscópio será o primeiro do hospital e sua alta tecnologia proporcionará maior precisão e segurança nos procedimentos. O aparelho é usado para atendimento de pacientes em estado grave, que precisam de respiradores artificiais. O aparelho permite que a equipe médica possa acompanhar a entubação endotraqueal do paciente à distância, pela tela de LCD do equipamento, com eficiência e baixo risco de contaminação.

Mais medidas

No Pátio de Caminhões da empresa, os motoristas contam com estrutura especialmente montada para auxiliar na prevenção e controle da Covid-19, com triagem por 24 horas. Todos os caminhoneiros passam pela triagem feita por profissionais da saúde, na qual é medida a temperatura, aplicado questionário sobre condições de saúde e fornecidas informações sobre a devida prevenção à Covid-19.

As ações somam-se às medidas adotadas junto aos cerca de 500 colaboradores da Cattalini para combate à disseminação do vírus no ambiente de trabalho e que seguem protocolos do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual da Saúde.

Assessoria de Comunicação
imprensa@cattaliniterminais.com.br